sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Exumação do corpo do menino Juan, morto na favela Danon

.




A assessoria de imprensa da Defensoria Pública do Rio informou, nesta sexta-feira, que a Justiça já autorizou a exumação do corpo do menino Juan Moraes, de 11 anos, morto no dia 20 de junho na comunidade Danon, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

Já o Tribunal de Justiça não confirma a decisão, alegando que o caso corre em segredo de justiça.

O defensor público Antônio Carlos de Oliveira pediu a exumação do corpo do do garoto nesta quinta-feira.

Antônio defende Edilberto Barros do Nascimento, de 43 anos, um dos PMs envolvidos na morte de Juan.



Um comentário:

  1. O que entendi é que o defensor público que defende um dos acusados foi quem fez a solicitação da exumação. Mas não ficou esclarecido o por quê, baseado em quê foi deferido o pedido.
    Se realmente a perita que fez o primeiro laudo (onde constatou que o corpo era de uma menina) foi o correto, e que o segundo laudo (o qual negou o primeiro e confirmou ser o corpo do menino Juan) foi manipulado, em quem acreditar?
    Na minha opinião, a secretaria de segurança quiz colocar um ponto final na história, mesmo que para isso jogasse na lama a profissão e a honra daquela profissional. Ao refazer a perícia e dizer que o corpo era realmente do menino obtiveram um basta nas expeculações do caso. A verdade tem que aparecer, custe o que custar.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.