segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Carta aberta de Cristiane Marcenal, mãe da menina Joanna, ao Poder Judiciário do Rio de Janeiro






Nova Iguaçu, 20 de 0utubro de 2014




Carta aberta ao Poder Judiciário do Rio de Janeiro





Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, 
para mostrar-lhes que eles deviam orar sempre e nunca 
desanimar. Ele disse: "Em certa cidade havia um juiz que 
não temia a Deus nem se importava com os homens.
E havia naquela cidade uma viúva que se dirigia 
continuamente a ele, suplicando-lhe: ‘Faze-me justiça 
contra o meu adversário’. "Por algum tempo ele se 
recusou. Mas finalmente disse a si mesmo: ‘Embora eu 
não tema a Deus e nem me importe com os homens, 
esta viúva está me aborrecendo; vou fazer-lhe justiça 
para que ela não venha me importunar’ ". E o Senhor 
continuou: "Ouçam o que diz o juiz injusto. Acaso Deus 
não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele 
dia e noite? Continuará fazendo-os esperar? Eu lhes 
digo: ele lhes fará justiça, e depressa. Contudo, quando o 
Filho do homem vier, encontrará fé na terra? " Lc18:1-8
Lucas 18:1-8


                                                                                           

Hoje minha filha Joanna Cardoso Marcenal Marins faria 10 anos. Nenhum de vocês precisaria saber disso não fosse uma decisão judiciária baseada num laudo feito por duas psicólogas da 1a Vara de família que ouviu o pai, a madrasta, os avós paternos e que inicia o laudo dizendo que eu já abrira um processo administrativo pedindo suspeição delas por isso não iriam falar comigo, quando deveriam dar-se por impedidas. Neste laudo a conclusão: Joanna deveria permanecer com o pai por 90 dias sem minha influência, com qualquer tipo de comunicação ou visitação. Do dia 26/10/2010 foram necessários só 53 dias para que juntos o pai, técnico do judiciário, então secretário do Juiz da VEP do TJ/RJ, e madrasta a abandonassem em morte cerebral num hospital em Botafogo. Após 26 dias Joanna enfim perde sua luta contra a morte. 

Dias após, concordante com o laudo do IML uma babá depõe na delegacia, dizendo que a viu queimada, mãos e pés amarrados com fita crepe, sob fezes e urina num tapete dentro do closet apenas gemendo. Pediu para limpá-la. André proibiu dizendo que D. Vanessa não queria que ela sujasse os lençóis. O laudo do IML confirma: Joanna morreu vítima da desnutrição e tortura sofrida. O pai faz uma entrevista coletiva onde confessa ter praticado estes atos e ameaça as testemunhas. Em seguida é preso por ameaçar testemunhas. Audiências de instrução em janeiro. Seguem recursos para 2a instancia e STJ para libertação de André. Todos negados. Num dia, um novo juiz aparece e dá alvará de soltura e desaparece. Lembrem-se que ele NUNCA FOI PRESO PELO ATO CRIMINOSO, MAS POR AMEAÇAR TESTEMUNHAS e solto por não apresentar perigo à sociedade. De fato à sociedade não, só a mim e minha família. 

Quem mata sob tortura a própria filha é capaz de passar anos esperando e organizando o tempo certo para o crime tenebroso. ISSO é REAL! Curioso é que dos casos odiosos que o Brasil recorda; os bandidos que mataram João Hélio foram rapidamente presos e até julgados, os Nardoni ficaram presos até o julgamento, o pai e madrasta de Bernardo assim como assistente social continuam presos, André e Vanessa seguem soltos vivendo suas vidas normais. O André trabalha no TJ na Comarca de Campo Grande. Responde a mais de uma centena de processos cíveis e outras dezenas de processos criminais. No próximo dia 12 haverá audiência de um processo em que agrediu Vanessa.

Aqui em casa agora habita um silêncio eterno. Seguro um dos brinquedos da Joanna: um globo de neve com a casa da Branca de Neve de um lado e de outro a mina dos 7 anões. 

Mínimos enfeites e personagens podem ser acessados quando o globo o globo é aberto. 

Estão todos lá. Como pode um objeto permanecer mais que a vida? Será que não há um só de vocês que tenham filhos ou netos, cujo dia das crianças nunca acontecerá? Tomara que não! 

Segurar a mão da filha que morre lentamente e fechar seu caixão não deveria ser permitido a nenhuma mãe. Penteá-la pela pela última vez, e beijá-la sentindo a pele gelada, olhos sem vida, dedos que não mais apertam os seus, lábios que não te sorriem. O último passeio deitada num esquife branco numa procissão silenciosa de onde, você sabe ela não voltará. 

Nem há mais corpo naquele sepulcro. Seus ossos já foram retirados e seus assassinos gozam da vida que foi arrancada dela.

Em meus momentos dor e quase loucura só consigo ouvir a voz do André dizendo que a tia é promotora e que nada nunca acontecerá com ele. Custo acreditar que mesmo sendo a tia faria isso. Ela tem filhos e é avó. Ele conhece o sobrinho insano que tem. O seu marido Procurador já tentou intervir uma vez em favor do André, mas ele ainda não tinha matado nem torturado a Joanna.

O que lhes peço não é especial, único, exceção, excepcional, difícil, gentileza, apreço, cuidado ou favor, apenas que cumpram a sua importantíssima função na sociedade:

JUSTIÇA!

E neste caso justiça seria um julgamento tão célere quanto o funcionário matou a própria filha. 

Uma questão de ordem na própria casa!



Cristiane Marcenal, mãe de Joanna Cardoso Marcenal Marins







domingo, 19 de outubro de 2014

No dia 20 de outubro de 2014 Joanna Marcenal faria 10 anos de idade, foi morta aos cinco pelo pai e madrasta





Na semana passada uma pessoa que até aqui vinha apoiando nossa luta por Justiça para a menina Joanna Marcenal me confessou que seguidamente recebe ameaças do assassino André Rodrigues Marins...

E, tentei saber mais detalhes mas esta pessoa não me respondeu nada, ficou em silêncio...

Dois dias após, insisti no assunto e percebi que esta pessoa se sentia amedrontada com o bandido que matou a própria filha...

Agora, não vou insistir  nem mais manter diálogo com alguém está com medo de um bosta como o André Rodrigues Marins; esta pessoa já não me interessa mais como companhia...

Porém...

Eu nunca imaginei que o serventuário judicial de nível médio André Rodrigues Marins fosse se atrever a tanto...

Um vagabundo bunda suja como o André Rodrigues Marins tem conseguido intimidar muitas pessoas e tudo tem ficado por isto mesmo...

Nenhum de nós deu uma resposta a altura ao André Rodrigues Marins, nenhum de nós se atreveu a lhe enfiar o dedo no meio da fuça e recolocá-lo no devido lugar...

André Rodrigues Marins segue resoluto e desafiador apesar da barbárie que conseguiu produzir o cadáver de uma criança de cinco anos de idade...

É como se todos nós fôssemos malfeitores e o André Rodrigues Marins um ser iluminado acima do bem e do mal...

Ou tem algo errado com todos nós ou com os fatos em desordem....

Eu juro que acreditei que aquelas pessoas todas da primeira hora da angústia e indignação, que juraram que iriam até o final cobrando Justiça, jamais abandonariam o assunto ou fingiriam que não existem mais...

Os bandidos que mataram Joanna aguardaram com paciência que o esquecimento coletivo ocorresse para saírem ilesos...

E sairão, se todos continuarmos omissos fingindo que no silêncio não está sendo orquestrada a impunidade dos anormais que torturam até a morte a menina Joanna...

Amanhã Joanna completaria 10 anos de idade...

Uma menina que teria um mundo de oportunidades e com um caminho de felicidade pela frente, foi abatida covardemente pelo pai e pela madrasta com a complacência do Judiciário que agora se esquiva de colocar atrás das grades os criminosos...

Não sei o quê (ou sei), mas está faltando algo realmente contundente para que a Justiça perceba finalmente que não estamos brincando de ficarmos indignados...




Jorge Schweitzer






Jéssica Pinto da Luz, 22 anos, a 'mendigata' de Niterói








POR MARCO MOREIRA



Na noite de 15 de outubro, a capixaba Jéssica Pinto da Luz completou seu 22º aniversário. Não recebeu flores, regalos nem abraços de amigos. Moradora de rua, a jovem foi presenteada apenas com um copo d’água oferecido pelo porteiro que trabalha no edifício de número 479 da Avenida Amaral Peixoto, próximo de onde fixou residência, segundo ela, desde fevereiro. Com 1,74m, 55 quilos, olhos castanhos claros, rosto delicado e cabelos ruivos até a altura do ombro, Jéssica, com sua beleza, chama a atenção dos pedestres do bairro, que a apelidaram de “mendigata” e “Gisele Bündchen”.

— Ela é uma menina linda, inteligente e dócil, mas infelizmente está perdendo a luta contra as drogas. Torço para que consiga se libertar desse vício e possa um dia sair das ruas — deseja o porteiro José Aldir dos Santos (a quem Jéssica chama de coroa), que sempre que pode dá comida e conselhos à jovem.

O vício em tíner, como a própria admite, a fez perder a guarda da filha mais velha, em 2009. Agora, diz que luta para que o mesmo não aconteça à caçula, de 1 ano e 1 mês, que ficou com a irmã dela em Sorocaba (SP), onde morava, antes de vir para o Rio tentar um emprego.

— Meu sonho é arrumar um trabalho para poder voltar a ter uma vida normal e cuidar da minha filha — disse Jéssica, enquanto segurava um álbum de fotos da menina, que nascera prematura, aos 6 meses.

Jéssica contou que antes de optar pelas ruas de Niterói, trabalhou em Copacabana como balconista e, depois, como prostituta, época em que, diz a jovem, conseguia pagar o aluguel de um apartamento no bairro carioca.

Em nota, a prefeitura afirma que “a jovem não se encontra mais no local e está sendo acompanhada desde quinta-feira pelas equipes de assistência social e saúde”. Jéssica diz que tem passado os dias no abrigo municipal Florestan Fernandes, no Centro, e que, à noite, volta às ruas para dormir.






sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Etihad Aisways lança cabine 'The Residence' com banheiro privativo






A Etihad Airways vai lançar uma cabine especial chamada "The Residence" no andar superior do Airbus A380, para um ou dois passageiros, com banheiro privativo








André Rodrigues Marins e Vanessa Maia Furtado no pacto de morte






Joanna Marcenal estava queimada quando foi amarrada pelos pés e mãos sobre fezes e urina pelo pai e madrasta...

As investigações não conseguiram determinar de que forma Joanna foi torturada mas as marcas de queimaduras ainda eram evidentes em toda extensão de suas nádegas quando foi internada no Hospital da Amiu em Botafogo...

André Rodrigues Marins se explicou que as marcas seriam resultado de alergia por fraldas porém existe testemunho de um médico onde o pai de Joanna solicitou aviamento de medicamento para queimaduras...

De qualquer forma, mesmo que alguém de boa vontade com a versão dos assassinos ainda acredite neles; existe um detalhe que não pode ser desprezado: mesmo com tais ferimentos a criança foi amarrada sobre excrementos...

Qualquer leigo reconhece que ferimento, quanto mais queimadura,  em contato com fezes e urina não terá outra consequência que não a morte em curto prazo...

Joanna estava há vários dias sem alimentação quando entrou em coma - conforme atesta o laudo cadavérico - e subnutrição com maus tratos com o grau de gravidade imposto pelos bandidos não poderia ter outro desfecho...

Joanna teve a morte premeditada por loucos psicopatas e só finge não perceber as evidências cruéis quem igualmente abandonou sua alma em algum descaminho oculto...

André Rodrigues Marins e Vanessa Maia Furtado mantém um pacto de não delação...

Um sabe exatamente cada etapa do crime em que o outro animal foi capaz...

Possível que guardem este segredo até o túmulo já que ambos são perversos inumanos...

Resta a Justiça enfiá-los para sempre na cadeia onde os aguarda a  inexorável Lei do Cárcere que contempla monstros que matam crianças...




Jorge Schweitzer





Joaquim Barbosa para ministro da Justiça do Aécio







Aécio já sinalizou que Armínio Fraga será seu ministro da Fazenda...

E, se Aécio anunciar  que convidará o Joaquim Barbosa para ministro da Justiça?

Vai ser um fuzuê nas bases petistas...

Provável que uma notícia deste porte demova indecisos a votar no Aécio...

Até o Levandovsky Lula, a filha e a mãe da Dilma irão votar no Aécio com Barbosa para a Justiça...

Muitos esquecem que mais quatro anos de Dilma irão propiciar ao PT entronizar mais indicados seus no Supremo...





Jorge Schweitzer








quinta-feira, 16 de outubro de 2014

André Rodrigues Marins, a face do monstro






Se alguém lhe contar  que um ser humano é capaz de amarrar a própria filha de cinco anos de idade pelos pés e mãos com fita crepe e deixá-la presa numa noite de inverno sobre piso gelado a beira mar onde o frio é mais intenso;  você  irá nutrir qual sentimento por um vagabundo destes?

E...

Se mais adiante o próprio bandido confessar candidamente - em rede nacional de tv em entrevista coletiva - que esta criança além de manietada ele a deixava sobre fezes e urina?

E...

Se esta criança prostrada em estado de pré-coma após a malvadeza for abandonada na sala do apartamento do pai e da madrasta por um dia inteiro sem socorro médico apesar da gravidade evidente dos sinais de maus-tratos?

Quando o pai e madrasta perceberam que a menina Joanna morreria dentro da residência trataram de levar a criança até o Hospital Rio Mar a apresentando com nome falso...

A Dra. Sarita Fernandes que recebeu a família louca no setor de pediatria encaminhou o pai, a madrasta, o avô e avó paterna de Joanna ao setor de psiquiatria...

Compondo este quadro dantesco inacreditável, Joanna foi medicada por um falso médico muito embora seu quadro já era absolutamente irreversível...

A barbárie sem retoques e com requintes medievais que estou narrando acima é o final da dolorosa  via crucis que levou a menina Joanna Marcenal à morte...

André Rodrigues Marins e Vanessa Maia Furtado cometeram um dos crimes mais horrorosos da nossa triste crônica cotidiana de violência contra criança e estão há quatro anos impunes...

André Rodrigues Marins, pai da menina Joanna Marcenal,  ficou cinco meses preso em Bangu 8 e foi solto por estes incompreensíveis  desacaminhos jurídicos burocráticos que contemplam facínoras irrecuperáveis...

Em qualquer país que houvesse pena de morte, André Rodrigues Marins e Vanessa Maia Furtado se enquadrariam perfeitamente no requisito de candidatos à sentença de execução capital sem direito a apelação...

Mas, estamos no Brasil...

André Rodrigues Marins é serventuário judicial de nível médio do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e possui padrinho de costas quentes...

André Rodrigues Marins é deformado  retrato três por quatro desta porcaria de país omisso que toda sociedade repudia...

Um bandido que mata a filha de maneira meticulosamente premeditada fica apenas cinco meses preso e depois sai para responder em liberdade e permanece dando expediente exatamente na repartição pública encarregada de enquadrá-lo...

A morte da menina Joanna Cardoso Marcenal  não pode, não deve e não será esquecida...

A Justiça que tarda não poderá falhar no Caso Joanna...

Numa hora irá aparecer um Juiz lúcido e destemido que honrando sua toga outorgada pela sociedade  fará com que a Lei prevaleça...

Não existe nenhum argumento plausível que justifique os assassinos de Joanna não sejam punidos...

A sociedade perplexa só aguarda o capítulo final desta história escabrosa que contemple familiares e amigos de Joanna definitivamente cuidarem de suas feridas...

A credibilidade do Judiciário permanece na berlinda enquanto o Caso Joanna não tiver seu correto desfecho no Juri Popular...



 



Jorge Schweitzer







Debate Aécio Vs Dilma na Band: Quem perdeu?











Dedeca, o barnabé judicial médio, encontra Extintor pelado na Linha Amarela






Vocês viram a cena do cidadão pelado ontem na Linha Amarela?

Vejam como é a vida...

Naquele exato instante o vinte quatro paneleiro Dedeca passava por ali e entrou em êxtase ao ver o badalo balançante do seu fanchone colega homoafetivo de Bangu 8 e passou a gritar:

- Extintor, Extintor, Extintor!

O motorista do reboque que levava um táxi na garupa não entendeu direito que se tratava do nome do sujeito amásio do pederasta serventuário barnabé judicial e descarregou o extintor no peladão...

Dedeca se esvaiu em lágrimas no acostamento...

Extintor foi recolhido aos costumes...

Mas, Dedeca não perde por esperar...

Dentro em breve reencontrará Extintor em Gericinó...

Questão de tempo...



 

Jorge Schweitzer

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Sol e calor no Piscinão de Ramos RJ











Fotos do Titanic antes da tragédia


Exposição traz fotografias do lançamento ao mar do transatlântico que naufragou em sua primeira viagem, há 102 anos
 
Titanic é rebocado do estaleiro (Foto: National Museums Northern Ireland)
Titanic lança fumaça nos céus de Belfast (Foto: National Museums Northern Ireland)
Vista lateral do Titanic (Foto: National Museums Northern Ireland)
Multidões foram ao estaleiro Harland and Wolff para de despedir do navio (Foto: National Museums Northern Ireland)
Ainda com amarras, o Titanic passa por uma última inspeção (Foto: National Museums Northern Ireland)


 



terça-feira, 14 de outubro de 2014

Pai e madrasta matam criança de 5 anos sob tortura e permanecem soltos 4 anos após o crime












Terça de Sol no Rio





Armínio Fraga, ministro do Aécio




Donato 80 anos: Parque da Redenção, Porto Alegre RS




PS: Foi no ano 2002... Estive com o João Donato entre a Gávea e o Galeão, ele embarcaria para a Itália e rimos muito pelo caminho com direito até minha péssima imitação do Roberto Carlos... Na semana seguinte levei Jonny Alf que estava fazendo um show no Plataforma do Leblon e comentei sobre o Donato mas acho que Alf não acreditou muito... As fotos deste show acima me fez lembrar a adolescência levando namoradas pelo lago da Redenção no barquinho a remo que era alugado nas margens... Do Auditório Araújo Vianna ao lado... E, do vizinho HPS onde foi levado, aos quatorze anos,  depois de quebrar a clavícula numa partida de futebol do Fragata contra o Internacional... Ah, sim: fiz um gol, ainda deve estar nos registros do clube que tinha ata com súmula de todas atividades... JS