quinta-feira, 29 de novembro de 2012

O Cachorro da Eliana Pittman








Por vezes evito contar algumas histórias por aqui... 

É que... 

Como nunca minto, as histórias podem ser comprovadas pelos protagonistas citados... 

Dia desses falei de uma moça em 'Sou Sonâmbulo' e dei algumas pistas aleatórias e apareceu um vizinho dela da década de 90 que descreveu que era bela mesmo, a rua onde ela morava e nome das suas irmãs me assustando com a força ampliada da internet... 

Na Rede a gente tem que ir com cuidado e não inventar episódios que podem ser checados mais a frente... 

Então, deixa eu contar... 

Foi  em 1992, acho... 

Existia um espetáculo de dança e comédia de revista onde todas no palco do Teatro Rival eram belíssimas negras... 

Uma delas era minha conhecida  que me providenciou convite que fazia questão da minha presença, ora vejam...  

Fui acompanhado pela namorada de então que por acaso mãe do nosso Rodrigo tempos após... 

Preferi ficar na parte superior mais perto do bar, lógico... 

Minha namorada resolveu ir até o banheiro e voltou irada... 

Viajou que algumas mulheres comentaram por lá que Eliana Pittman falou algo sobre  alguém de blazer e calça jeans na parte superior do teatro que seria eu... 

Enquanto tentava acalmá-la a própria Eliana Pittman e várias pessoas que estavam na sua mesa imensa na frente do palco olharam na nossa direção sorrindo embora a gente não tivesse chamado atenção com barraco reservado a cochichos que ampliaram... 

Na mesa da Eliana estavam quase somente mulheres e mais tarde soube que a mãe dela que sempre a acompanhava... 

Para mim foi engraçado  e ótimo, claro, embora tivesse que aguentar uma mulher bicuda ao meu lado o restante do final de semana... 

Lógico que Eliana Pittman nem deve ter me percebido, imagina... 

Foi só coincidência... 

Dia desses... 

Apanhei uma passageira idosa de Copacabana com destino à Rua Toneleros... 

Fomos comentando sobre famosos que moram na área...  

Me falou do Pedrinho Aguinaga que seu vizinho e episódio que eu nem sabia sobre seu pai ter sido assassinado... 

Sobre o Fausto Fawcett que diz morar até hoje no antigo 200 da Barata Ribeiro com a mãe que ama para sempre... 

Do Cauby Peixoto nas imediações... 

E... 

Da Eliana Pittman que sua mãe, infelizmente, já faleceu....  

Quando chego no prédio o porteiro chega para amparar a senhora... 

Escuta ainda comentarmos sobre Eliana Pittman que o cirurgião Christiaan Barnard foi completamente apaixonado e eu também e informa que seu cachorro Zé Roberto morreu recentemente... 

Sacaneio que porteiro se mete na vida dos outros e sabe de tudo... 

Rimos de nossa saudades... 

Copacabana é uma imensa aldeia onde todos acabam algum dia se encontrando com suas maravilhosas histórias... 




Jorge Schweitzer




3 comentários:

  1. Então..bela história...belos dias.Ja fui em RJ, achei tudo longe, um calor da morte,um rapaz apaixonado, eu virgenzinha;boboca..demais.Hoje chego a conclusão...o elefante não sabe a força que tem. No caso elefoa? Ou elefanta?Enfim a longa "Jornada noite adentro" não deu em nda.Voltei como tinha indo.Ví o tal Jô Soares n praia; não gostei. Fingi que nem conhecia.Achei ele chato...até de sunga.Resumindo; um b...mesmo.Me levaram ao ta Cristo...tbem não achei nda demais, enfim um tédio; essa tal viagem em RJ.Queria se fose hoje, cantar um samba na Lapa,ver a vida noturna,e não ver o Jô semi magro, Cristo Redentor..aff.Credo.Tenho trauma de RJ>

    ResponderExcluir
    Respostas

    1. Isto é incurável mesmo...
      Não há conserto...
      Todos somos belos e belas independente da cor, credo, altura, peso ou longo curso...
      Nossas posturas por vezes nos tornam maiores e melhores...
      Independente da fina estampa maltratada pelo tempo...
      Qualquer um pode ser tão fascinante quanto outro jamais poderia imaginar somente se mostrando real...
      Eu não necessito de nenhum destes artifícios...
      Sou um guri que aprendeu a voar...
      Apesar de usar andador e bengala...


      JS


      Excluir
  2. Não entendi a resposta ao meu comentário.Só falei o que senti do RJ."Nossas posturas por vezes nos tornam maiores e melhores..."Minha postura é meu jeito...as vezes atropelando e pensando pelos outros,depois com o rabo entre as pernas, peço desculpas que não são desculpadas.Aí vejo que estamos todos nessa nau dos insensatos,nesse barco a deriva..sem saber de onde viemos nem pra onde vamos.Me mostrar real tem preço alto.Pago.N~]ao reclamo ..não gosto de linearidades.Ví a Lapa.Gostei.

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.