quinta-feira, 24 de maio de 2012

Bárbara Quaresma Andrade Neves, de 22 anos, é morta durante assalto na porta da casa do namorado no bairro Cidade Nova Belo, Belo Horizonte MG





Do UOL, em Belo Horizonte


A estudante do sétimo período de Relações Públicas da PUC-MG Bárbara Quaresma Andrade Neves, de 22 anos, foi assassinada durante uma tentativa de assalto na noite desta quarta-feira (23), na região nordeste de Belo Horizonte. A jovem estava na casa de uma amiga, no Bairro Cidade Nova, e foi encontrar-se com o namorado, Gabriel Quaresma, de 25, na residência dele, que fica no mesmo bairro.

Quando chegou com seu carro à frente do prédio onde mora Gabriel, na rua Tabelião Ferreira de Carvalho, três homens que estavam em um Fiat Stilo prata abordaram a universitária. Segundo a Polícia Militar, ela não reagiu ao assalto, mas se assustou com a abordagem. Gabriel disse à polícia que Bárbara tirou o pé da embreagem e o Uno se movimentou, batendo no veículo dos bandidos. Nesse momento, um deles disparou contra a estudante.

Bárbara foi socorrida por um carro da polícia e levada ao Hospital João 23, mas morreu ao dar entrada na unidade. Os parentes do namorado chegaram rapidamente ao local do crime e ao hospital. A mãe da jovem, que mora em Teófilo Otoni (454 km de Belo Horizonte), e o pai, de João Pessoa, chegam hoje para o velório, marcado para 14h no cemitério do Bonfim, região noroeste da capital. O enterro está previsto para 17h.
Atirador identificado

O comandante do Comando de Policiamento da Capital (CPC), coronel Rogério Andrade, disse que o atirador já foi identificado com a ajuda de uma testemunha e uma denúncia, mas ainda não foi preso. Equipes da PM e Polícia Civil fazem buscas pelos três criminosos tanto na área onde aconteceu o crime como na região metropolitana. A principal pista é o Fiat Stilo usado pelo grupo. O dano causado pela pequena batida vai ajudar a encontrar esse carro, que pode levar aos suspeitos.

De acordo com o delegado da Polícia Civil Ramon Sandoli, que recebeu a ocorrência no Coordenação de Operações Policiais (Cope), testemunhas são ouvidas nesta manhã. O delegado ainda não definiu em que linha a investigação vai continuar. A natureza do crime ainda está registrada como tentativa de furto de veículo, mas pode se tornar latrocínio ou homicídio. Sandoli dará mais esclarecimentos em entrevista no início da tarde. Em nota, a PUC Minas lamentou o ocorrido com a aluna.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.